segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Que venha 2014!

Que não nos faltem os pássaros para trazer novos amanheceres! Feliz 2014 e obrigado a todos que contribuíram com o Teatro do Clã e estão ajudando a fazer nosso caminho!


O REI CEGO EM CANOAS

À tarde do ultimo domingo marcou o encerramento da temporada de apresentações do Rei Cego em 2013. O grupo realizou uma “apresentação intimista” na Casa das Artes Villa Mimosa em Canoas, às 18h, para aproximadamente 30 pessoas.
A Casa das Artes Villa Mimosa é tombada pelo patrimônio histórico cultural da cidade e depois de um trabalho de quase um ano de restauração, o prédio que é um dos mais antigos da cidade, tornou-se um belo espaço multicultural. Segundo Tuti Kerber, atriz do grupo, foi muito bacana a experiência de ter apresentado em um espaço destinado ao desenvolvimento cultural, que abriga exposições, e diversas atividades artísticas, finaliza. O grupo encerra 2013 com 49 apresentações do Rei Cego, incluindo uma viagem ao Uruguai, e uma temporada de apresentações em São Paulo. 
Espaço do grupo: O nosso agradecimento a toda a equipe da Casa das Artes que promoveu nossa apresentação. 





sexta-feira, 25 de outubro de 2013

OBRIGADO 7º LITORAL ENCENA

Queremos agradecer pela oportunidade de estar participando deste festival, com tantos grupos que são referências no país, e estar em tantas cidades com uma cultura viva que faz parte do cotidiano das pessoas. O Litoral encena possibilita que muitas pessoas tenham acesso com a arte do teatro, o que gera uma troca cultural riquíssima para ambos. Além disso, temos aqui um panorama da produção nacional de teatro.

Mais uma vez o nosso sincero agradecimento!

Teatro do Clã

O REI CEGO EM LAGOINHA – SP

A cidade de Lagoinha foi a última a receber o Rei Cego nesta temporada da peça em São Paulo. Apresentamos na tarde do dia 25/10 para aproximadamente 250 pessoas que estavam presentes no Auditório da cidade. Tivemos hoje as duas figuras ilustres do teatro de rua: bêbado e cachorro. É sempre delicado este momento, pois nunca sabemos como eles vão reagir, e o melhor é reverenciar e tirar proveito da situação. Como é importante ter a noção de que estamos ocupando um espaço que não é nosso, que já esta impregnado de outras energias. Ou seja, além de respeitar é preciso reverenciar estas figuras como integrantes da encenação neste momento e neste espaço.
Afora o nosso público ilustre, estiveram presentes muitas crianças que não tem o hábito de assistir teatro e isso tornou este momento ainda mais especial, pois estamos também formando uma plateia. Isso é algo gratificante dentro do nosso ofício.

Como nas outras cidades que visitamos, Lagoinha também é repleta de lendas, causos e de cultura popular. Destacam-se aqui, a dança do sabão e a dança do caranguejo, atividades culturais, típicas da região. É muito bom ver que estas cidades mantém viva a sua tradição e mais do que isso, que esta tradição faz parte do cotidiano das pessoas. Nosso agradecimento a estas pessoas hospitaleiras de Lagoinha que nos receberam com tanto carinho. Obrigado.





quinta-feira, 24 de outubro de 2013

O REI CEGO EM SÃO LUIZ DO PARAITINGA - SP

A quinta cidade a receber o Rei Cego na temporada em São Paulo foi São Luiz do Paraitinga. Realizamos duas apresentações na escola Waldemar Rodrigues, às 10h e às 15h para aproximadamente 500 alunos do município. Estar nesta cidade é um privilégio para quem trabalha com arte. Tudo aqui é cultura, as casas, as pessoas, as praças, os restaurantes, em cada canto, em cada esquina você se depara com algum artefato cultural.
Contar o Rei Cego aqui, foi como voltar pra casa e estar entre os nossos, isso porque a cidade é repleta de lendas e contadores de história. Todo mundo aqui jura que já viu um Saci Pererê, ou pelo menos conhece alguém que viu. Inclusive um menino me contou que tem um “tio” lá na praça que tem a foto de um.
A cidade foi arrasada por uma imensa enchente em 2010, e para isso também há uma lenda. Segundo os moradores mais antigos, há muito tempo morreu uma pessoa que era muito ruim, e se transformou em uma serpente.  Essa serpente tinha sua cabeça embaixo da igreja matriz e o rabo no cemitério, então cada pessoa ruim que morria aumentava o tamanho da cobra. Dizia-se que esta cobra um dia iria acordar trazendo uma grande enchente e que a igreja matriz cairia, como de fato aconteceu em 2010. Se a cobra é verdadeira eu não sei, mas tem gente que jura que viu pelo menos o rabo do bicho no meio da água.

Poderia descrever horas e horas, falar sobre as marchinhas de carnaval, sobre a festa do divino, sobre o afogado, mas não daria conta da riqueza cultural deste lugar. Obrigado a todos que nos receberam, em especial ao Leandro e da Darlin que não mediram esforços para nos ajudar. 





O REI CEGO EM CARAGUATATUBA - SP

Chegamos à cidade sede do Litoral em Cena, Caraguatatuba, e como em todas as outras, fomos imensamente bem recebidos. Apresentamos na Praça Dr. Candido Motta para um público de aproximadamente 250 pessoas. Aqui se consegue perceber melhor a força deste festival que contempla uma parcela muito grande da diversidade cultural das produções teatrais brasileiras. Percebe-se também o esforço e o trabalho da FUNDACC, para realizar este encontro. Fico me perguntando justamente sobre a força do encontro com outras culturas, com outros grupos e principalmente sobre a força do encontro com outras pessoas. Encontramos tanta gente que nos ajudou nas mais diversas situações, que dedicaram um tempo de suas vidas para colaborar com as nossas, e isso reafirma em nós a força do teatro como uma arte do encontro.
Conseguimos assistir dois trabalhos. O primeiro deles dos colegas do Circo Strada do Rio de Janeiro, que fazem uma mistura de números circenses envoltos em uma dramaturgia muito bacana.  O segundo encontro foi com os Clowns de Shakespeare, grupo de Natal, que dispensa apresentações. Assistimos Sua Incelença Ricardo III, com direção de Gabriel Vilella. A encenação do texto de Shakespeare é repleta de símbolos, de visualidade e musicalidade, que formam uma mistura muito peculiar a este grupo.

Agradecemos a FUNDACC e a todos que organizaram este festival pelo carinho e pela oportunidade. E destes encontros partimos para os próximos em São Luiz do Paraitinga.




quarta-feira, 23 de outubro de 2013

O REI CEGO EM ILHABELA - SP

A terceira cidade a receber o Rei Cego em São Paulo foi Ilhabela. Um lugar paradisíaco, com praias lindas e literalmente um cartão postal em cada esquina. Apesar de não termos tido praticamente nenhum tempo para explorar a ilha já deu pra sentir o quão especial é este lugar. Apresentamos na Escola Municipal Paulo Renato Costa Souza às 10h e às 15h para um público de aproximadamente 500 crianças nas duas apresentações
         Assim como em Jambeiro, aqui se evidencia o conceito e a estrutura física da escola que nos recebeu. Uma escola com salas de aula que parecem quiosques espalhadas por uma grande área ao lado da mata nativa. Nenhuma grade, nenhuma pichação, nenhum lixo no chão, nenhuma tela cortada. Esse é o cotidiano desta escola que tem um discurso lindo – desenvolver uma educação pautada em valores de confiabilidade e respeito ao aluno – e uma prática a altura do que se propõem (o que é cada dia mais raro). Alunos chegam e são recebidos pelo diretor e realizam a abertura da tarde, e isso acontece todos os dias. Nada de correria, todos juntos agradecem o alimento e desejam uma boa tarde de aprendizagem. É quase inacreditável para os padrões atuais.

Nos sentimos honrados ao saber que somos o primeiro grupo de teatro que apresentou nesta escola. Agradecemos o carinho de toda a equipe e principalmente destes alunos que vão deixar saudade e belas lembranças.